Voltar

Consultoria - Instituição de Ensino Superior

   • Credenciamento da IES (Instituição de Ensino Superior): Auxílio no desenvolvimento do projeto acadêmico e/ou PDI de sua instituição, de modo a calcar tal documentação em bases sólidas, práticas, para evitar distanciamento entre o que é projetado e o que é possível de se praticar.

   • Capacitação: Capacitar corpo Técnico, Administrativo e Acadêmico para a implantação da modalidade a distância, ou seja, transferência de know-how educacional e multimídia em conformidade com o SISTEMA SISFAD.

   • Design Instrucional: Desenvolver o Design Instrucional em sintonia com os processos Técnicos, Administrativos e Acadêmicos apresentados pela IES, porém essencialmente adequados ao Credenciamento e a Legislação vigente.

   • Instalação e Integração do Ambientes Virtual de Aprendizagem: A integração consiste em estabelecer um relacionamento entre os dados acadêmico do Aluno e o gerenciamento das atividades no Ambiente Virtual de Aprendizagem, retornando a Nota e presença quando necessário.

   • Material Pedagógico Instrucional: Desenvolver obras didático-literárias em apresentação multimídia, com a reserva dos Direitos Autorais garantidos para os Institutos.

         * Esse conteúdo será disponibilizado sob a forma de licenças de uso no SISTEMA SISFAD.

         * A IES (Instituição de Ensino Superior) poderá assumir os custos pertinentes a autoração e desenvolver seus próprios conteúdos.


Credenciamento em Educação a Distância


   Conforme previsto no Art. 80 da Lei 9394/96 (LDB), toda instituição interessada em oferecer cursos superiores a distância precisa solicitar credenciamento específico a União.

   O Objetivo básico desta consultoria é encaminhar o protocolo do Credenciamento da Instituição dentro dos referenciais de qualidade para a modalidade a distância, exigidos pelo MEC/SEED.

   Para a satifisfação de nossos clientes, o Prof. Hamilton Silva, especialista em Educação a Distância e responsavel pelo desenvolvimento da Plataforma SISFAD, realiza pessoalmente as consultorias para o credenciamento das Instituições de Ensino Superior.

Obrigações da Consultoria:

   • Prestar as orientações necessárias para abertura do processo de credenciamento institucional junto ao Ministério da Educação;

   • Prestar as informações necessárias para a elaboração dos documentos para o protocolo, bem como orientações pertinentes à estrutura física e de equipe multidisciplinar que deverão ser compostas para este fim;

   • Apresentar minutas de documentos a serem elaborados:

         * Plano de Desenvolvimento Institucional – PDI;

         * Projeto Pedagógico de Curso de Graduação – PPC.

   • Realizar revisão das estruturas físicas, de pessoal, documental e de material didático-pedagógico com vistas à preparação da instituição para visita da comissão de verificadores do Ministério da Educação;

   • Capacitação do coordenador geral, coordenador acadêmico e responsável técnico do Núcleo de Educação a Distância para implantação de tecnologia, know-how educacional e multimídia, em conformidade com a Plataforma SISFAD, disponibilizando subsídios e materiais suficientes para que os capacitados sejam multiplicadores dos processos na IES.

   • Acompanhamento do processo em fases intermediárias, no ato da visita da comissão in loco, até a concretização do mesmo.

Design Instrucional

   A palavra Design no vocabulário do inglês antigo (1588) significa propósito, intenção. O design é visto como um tipo de construção que envolve complexidade e síntese, podendo ser compreendido como a ação de estabelecer objetivos futuros e de encontrar meios e recursos para cumpri-los. Assim como o design, a palavra instrucional necessita de uma atenção bem específica para que não seja apenas identificada como instrução ou treinamento. Segundo [Filatro 2004] “instrução é uma atividade de ensino que se utiliza da comunicação para facilitar a compreensão da verdade.” Portanto é necessário construir um Desenho Instrucional que apoiará a instrução centrada no estudante.

   Sendo assim, aplicamos um conjunto de princípios pedagógicos como referência para nortear o planejamento dos Objetos de Aprendizagem para o Desenho Instrucional de cursos na modalidade a Distância (EAD). Os princípios apontados por [RAMAL 2003] são:

   • Coerência entre os objetivos de cada curso e a abordagem pedagógica: Abordagem pedagógica voltada para provocar a participação ativa do estudante, levando-o a posicionar-se como protagonista de seu percurso de aprendizagem;

   • Contextualização: Em função do público-alvo tem-se uma idéia sobre a forma de abordagem de cada conteúdo, bem como maneiras possíveis para aproveitar e valorizar o saber do estudante, num processo educativo que leva à reflexão sobre a realidade vivida;

   • Ênfase na formação e no desenvolvimento de competências: Os conteúdos devem ser organizados tendo em vista mais do que um simples treinamento sobre conteúdos; levando o estudante a construir significações, provocando a sua reflexão sobre problemas e situações reais e estimulando-o a desenvolver a capacidade de análise e a visão estratégica, competências essenciais no perfil do novo mercado de trabalho;

>   • Estímulo da autonomia: Visando formar pessoas capazes de ir em busca do próprio crescimento;

   • Aprendizagem significativa: Através de objetivos claros atribui ao estudante significação àquilo que se está estudando, de forma que ele entenda o porquê daquilo que está aprendendo;

   • Construtivismo: Remetendo à teoria de Jean Piaget que trás que o verdadeiro conhecimento – aquele que é utilizável – é fruto de uma elaboração pessoal, resultado de um processo interno de pensamento. Isso implica organização estratégica dos conteúdos, estímulo a motivação através de imagens ou analogias e exercícios de construção da aprendizagem (ação – reflexão – ação);

   • Currículo em rede: Superação da idéia de “grade de conteúdos” a partir de uma concepção em rede e adotando a metáfora do hipertexto como alternativa para a organização dos conteúdos na medida em que diversos eixos temáticos se interpenetram e se interconectam com outros textos.

   • Abordagem crítica-reflexiva dos conteúdos: A abordagem dos cursos e conteúdos deve conter uma perspectiva crítica, responsável e contextualizada, que leve o estudante a refletir e posicionar-se diante do que aprende;

   • O público alvo: O planejamento financeiro deve levar em consideração o planejamento estratégico da Instituição e as condições de acesso, socioeconômicas, de aprendizagem, escolaridade, dentre outras, do aluno.

Ciente do apresentado acima e de que o mercado de trabalho encontra-se num processo intenso de mudanças que exige de quem aprende e de quem oferece ações de aprendizagem, apresentamos uma metodologia assentada em três grandes eixos:

   • Concepção prática: Convite à prática;

   • Formulação participativa: Construção coletiva;

   • Construção de conceitos: Estimular o conhecimento e desenvolver habilidades e competências específicas para cada área (curso) apresentada.

Integração de Sistemas

   Os usuários serão identificados com login e senha, no SISFAD, onde terão acesso às áreas Administrativa e Acadêmica do SISTEMA. Os dados necessários para acesso e o retorno das informações Acadêmicas necessárias para o Sistema Acadêmico da Instituição serão efetivados por um processo integrado.

Integração

A integração consiste em estabelecer um relacionamento entre os dados acadêmico do Aluno e o gerenciamento das atividades no Ambiente Virtual de Aprendizagem, retornando a Nota e presença quando necessário.